sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

ABUTUA (Cissampelos pareira, Cissampelos vitis)

ABUTUA (Cissampelos pareira, Cissampelos vitis)

4 ABUTUA (Cissampelos pareira, Cissampelos vitis)
Família: Men ispermáceas.
Sinonímia: Parreira-brava, parreira-do-mato, uva-do-río-apa, bu-tua, abuta, caapeba (não confundir com a verdadeira caapeba).
Características: Befa trepadeira. Dá muitos cachos semelhantes ao da videira, com bagas pretas, de gosto adocicado, e que se parecem com a uva. Não se comem, porém, essas frutas.
Habitat: Amazônia.
Valor terapêutico: A abutua é diurética e febrífuga.
Tendo grande ação sobre os órgãos do aparelho urinário, usa-se com bom resultado contra os cálculos renais.
É também indicada contra as cólicas que podem aparecer durante o sobreparto, e, bem assim, contra a menstruação difícil e a supressão dos lóquios.
É eficaz contra as más digestões, acompanhadas de prisão de ventre, dor de cabeça, tontura, etc.
Provoca a desopilação (desobstrução) nas afecções hepáticas.
Também se usa no tratamento da hidropisia.
Da casca da raiz preparam-se cataplasmas resolutivas contra contusões e inflamações.
Na medicina doméstica é muito conhecida a raiz da abutua, que se tornou famosa ultimamente por seus efeitos curativos nos casos de reumatismo.
É, efetivamente, um excelente remédio para os que sofrem desta enfermidade.
Partes usadas: Raiz e casca do caule, em decocção.
Dose: 10 a 15 gramas para um litro de água; 4 a 5 xícaras por dia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário