sábado, 17 de janeiro de 2015

ALFAZEMA (Lavandula vera, Lavandula officinalis) dores reumáticas.

ALFAZEMA (Lavandula vera, Lavandula officinalis) dores reumáticas.

34 ALFAZEMA (Lavandula vera, Lavandula officinalis)
Família: Labiadas.
Sinonímia: Lavande.
Características: Erva européia, aclimatada no Brasil.
Caule estira-do, esgalhado.
Folhas sésseis, ensiformes.
Flores amarelas, violáceas, dispostas em círculos.
Valor terapêutico: Recomenda-se para os seguintes casos: anúria, amenorréia, apoplexia, asma, afecções do fígado e do baço, blenor-ragia, cãibras, clorose, cólicas intestinais, dispepsia, dores de cabeça, enxaqueca, escrófulas, gota, hipocondria, inapetência, icterícia, leucorréia, nervosismo, neurose cardíaca, reumatismo, tonturas, ventosidades.
Aplicam-se topicamente cataplasmas quentes, com folhas cozidas,
para acalmar as nevralgias e dores reumáticas.
Parte usada: Toda a planta.
Dose: Uso interno 8 gramas para um litro de água; 3 a 4 xícaras por dia.


Alfazema


ALFAZEMA-DE-CABOCLO (Hyssopus officinalis)

35 ALFAZEMA-DE-CABOCLO (Hyssopus officinalis)
Família: Labiadas.
Sinonímia: Hissopo-comum.
Característica: Planta herbácea.
Valor terapêutico: Usa-se como estimulante, sudorífica e béquica.
Parte usada: Sumidades floridas, em infusão.




Nenhum comentário:

Postar um comentário