quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

GUAPEVA (Lucuma laurifolia) para combater as disenterias

GUAPEVA (Lucuma laurifolia) para combater as disenterias

547 GUAPEVA (Lucuma laurifolia)
Família: Sapotáceas.
Sinonímia: Guapeba, guapebeira, uacá.
Característica: Árvore.
Habitat: Vegeta nos Estados de S. Paulo, Minas, Rio, etc.
Valor terapêutico: A casca, em decocção, é empregada para combater as disenterias.



quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

GUAPEVA (Fevillea trilobata) contra mordeduras de cobras

GUAPEVA (Fevillea trilobata) contra mordeduras de cobras

546 GUAPEVA (Fevillea trilobata)
Família: Cucurbitáceas.
Sinonímia: A planta conhecida pelo nome de guapeva em São Paulo, chama-se também: nhandiroba (Bahia), fava-de-santo-inácio-fal-sa (Minas), jabotá ou cipó-jabotá (Pará), jendiroba, guapeba, pacapiá.
Características: Cipó grande, trepador.
Folhas cordiformes, com 3 a 5 lóbulos granulosos.
Flores pequenas.
Fruto esférico, trilocular, de 11 a 12 cm de diâmetro, marcado com uma cicatriz circular mediana, encerrando 4 a 8 sementes em forma de disco achatado, de 5 a 6 cm de diâmetro. É uma amêndoa oleaginosa, dando um sebo branco-amarelado, amargo, de cheiro desagradável.
Atenção: Não se deve confundir esta planta com outra fava-de-santo-inácio, a Strichnos amara.
Habitat: Nas várzeas dos estuários.
Valor terapêutico: As sementes, levemente torradas, são empregadas contra a inflamação do fígado e a icterícia.
Come-se uma amêndoa de cada vez, até três por dia. São estomáquicas, purgativas, tônicas, porém tóxicas em alta dose.
O azeite que se obtém das sementes é purgativo.
Emprega-se também, em fricções, contra o reumatismo, as impigens, a erisipela.
Das folhas obtém-se um suco que se usa contra mordeduras de cobras, e que, além disso, é excelente carrapaticida.
Partes usadas: Folhas e sementes.



terça-feira, 29 de dezembro de 2015

GUANDU-DE-DUAS-CORES (Cajanus bicolor) para pulverizar úlceras.

GUANDU-DE-DUAS-CORES (Cajanus bicolor) para pulverizar úlceras.

545 GUANDU-DE-DUAS-CORES (Cajanus bicolor)
Família: Leguminosas-papilionáceas.
Sinonímia: Guando, andu, ervilha-de-angola, ervilha-de-sete-anos,
ervilha-do-congo, feijão-andu, feijão-de-árvore, feijão-guandu, guan-deiro.
Características: Arbusto. Cálice listrado de púrpura.
Estandarte (pétala superior, granjde, levantada) interiormente vermelho-sangüíneo e exteriormente amarelo-dourado.
Favas arroxeadas.
Valor terapêutico: As folhas, trituradas, têm aplicação nas hemorragias;
e, em decocção, nas feridas.
As flores são apregoadas por suas virtudes peitorais.
A cinza da parte lenhosa é usada para pulverizar úlceras.



segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

GUANDU contra as afecções das vias respiratórias.

GUANDU contra as afecções das vias respiratórias.

544 GUANDU (Cajanus indicus, Cajanus flavus)
Família: Legum i nosas-papi I ionáceas.
Sinonímia: Guando, guandeiro, cuandu, coandu, feijão-guandu, feijão-andu, feijão-de-árvore, ervilha-do-congo, ervilha-de-angola, ervi-Iha-de-sete-anos, ervilha-de-comércio.
Outros idiomas: Ambrevade (Madagáscar), Pigeon-pea (Inglaterra).
Características: Arbusto.
Folhas trifoliadas, pubescentes, elípticas, verde-acinzentadas.
Flores amarelas, em cachos.
Fruto: vagem roliça.
As ervilhas são comestíveis.
Valor terapêutico: O decocto das folhas, que são adstringentes, é usado, em bochechos e gargarejos, para combater as dores de dente, as gengivas frouxas e as anginas.
Em lavagens, emprega-se para curar as chagas.
O infuso das folhas (20:1000) é muito útil às pessoas que sofrem de sífilis.
As pontas dos ramos, machucadas, têm aplicação contra as hemorragias.
As flores do guandu têm utilidade contra as afecções das vias respiratórias.




domingo, 27 de dezembro de 2015

GUAJURU (Chrysobalanus icaco)

GUAJURU (Chrysobalanus icaco)

543 GUAJURU (Chrysobalanus icaco)
Família: Rosáceas.
Sinonímia: Guajeru, guajiru, gajuru, gajeru, gajiru, ajuru, uajuru.
Outro idioma: Prune-coton, Prune de 1'anse (Guiana Francesa).
Características: Arbusto ou árvore pequena.
Fruto: pequena amêndoa oleaginosa.
Habitat: Nas praias.
Valor terapêutico: Empregam-se as folhas, as flores e a casca como adstringentes.




sábado, 26 de dezembro de 2015

GUAJABARA (Coccoloba uvifera) propriedades antifebris.

GUAJABARA (Coccoloba uvifera) propriedades antifebris.

542 GUAJABARA (Coccoloba uvifera)
Família: Poligonáceas.
Sinonímia: Baga-da-praia, uva-brava, uva-do-mato, uva-silvestre, tangará-guaçu (há outra poligonácea com este nome).
Outros idiomas: Bois à baguettes (França), Arbol dei quino (Anti-Ihas), Uva dei mar (Cuba), Papatorro (El Salvador).
Características: Árvore pequena.
Caule e ramos tortuosos.
Casca áspera e fendida.
Folhas grandes, ovais, coriáceas.
Valor terapêutico: A raiz, adstringente, é aconselhada nas diarréias, disenterias, leucorréias, metrorragias e afecções da garganta.
O fruto encerra propriedades antifebris.




sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

GUAIMBÉ (Caladium pendulinum, Caladium lacerum) no tratamento da hidropisia.

GUAIMBÉ (Caladium pendulinum, Caladium lacerum) no tratamento da hidropisia.

541 GUAIMBÉ (Caladium pendulinum, Caladium lacerum)
Família: Aráceas.
Características: Cipó. Há também outras espécies de Guaimbé. Valor terapêutico: As folhas, em banhos, dão bons resultados nas afecções reumáticas.
A raiz, em doses pequenas, é útil no tratamento da hidropisia.



quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

GUAIACO (Guaiacum officinale)

GUAIACO (Guaiacum officinale)

540 GUAIACO (Guaiacum officinale)
Família: Zigofilãceas.
Sinonímia: Pau-santo, gáiaco.
Características: Árvore alta.
Ramos cinzentos e rugosos.
Folhas paripenadas, compostas de dois ou três pares de folíolos opostos, sés-seis, ovais, obtusos.
Flores azuis, em número de seis a dez na axila das folhas superiores.
Fruto capsular.
Valor terapêutico: Tem efeito depurativo, diaforético e diurético.
Emprega-se contra afecções da pele, amenorréia, asma, bronquite, catarros crônicos, escrofulose, gota, gripe, resfriados, reumatismo, sífilis. A respeito do guaiaco, o Dr. Leo Manfred se exprime assim: "A resina dessa árvore encerra propriedades para curar a sífilis crônica, a saber, as complicações sifilíticas do terceiro período, como sejam: tabes, dilatações da aorta de origem sifilítica, etc.
"É muito bom remédio também no reumatismo e na gota, e, bem assim, para baixar a pressão sangüínea na arteriosclerose...
"Para reforçar a ação deste remédio, muitos enfermos adicionam às raspas de guaiaco um pouco de salsaparrilha, que também se usa contra a sífilis, e, bem assim, sassafrás e quina."
Partes usadas: Talos e casca, por decocção.
Dose: 20 gramas para 1 litro de água; 4 a 5 xícaras por dia.




quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

GUACO (Mikania guaco, Mikania amara) diurético poderoso.

GUACO (Mikania guaco, Mikania amara) diurético poderoso.

538 GUACO (Mikania guaco, Mikania amara)
Família: Compostás.
Sinonímia: Uaco, erva-de-cobra, cipó-catinga (Norte), cipó-sucuriju.
Características: Planta trepadeira.
Caule delgado e cilíndrico.
Folhas opostas, simples, ovais, acuminadas.
Inflorescência em pequenos capítulos longipedunculados.
Flores brancas.
Os ramos e folhas frescas são assaz aromáticos.
Valor terapêutico: Emprega-se, toda a planta, em infusão, nos casos de albuminúria, febres, paludismo, gota, reumatismo, sífilis.
Os sertanejos empregam esta planta contra picadas de cobras e de insetos venenosos, usando uma folha para uma xícara de água.
Da seiva desta planta prepara-se um xarope emoliente, de bom efeito contra a bronquite, a coqueluche e as tosses rebeldes.
O guáco é um diurético poderoso.
Parte usada: Toda a planta.
Dose: 10 gramas para 1 litro de água; uma xícara por dia, aos goles.



GUACO CHEIROSO (Mikania Velloziana)

539 GUACO CHEIROSO (Mikania Velloziana)
Família: Compostas.
Características: Planta herbácea, trepadeira.
Habitat: Rio de Janeiro e outros Estados.
Valor terapêutico: Tem emprego como sudorífico, peitoral e antis-sifilítico,
tanto em decocção como em xarope.



terça-feira, 22 de dezembro de 2015

GUABIROBA-DO PARÁ contra as diarréias e o catarro da bexiga.

GUABIROBA-DO PARÁ contra as diarréias e o catarro da bexiga.

537 GUABIROBA-DO PARÁ (Eugenia variabilis)
Família: Mirtáceas.
Sinonímia: Guabiroba, guabirova, guavirova, gabiroba, gabirova, gavirova.
Características: Arbusto.
Fruto comestível.
Valer terapêutico: A casca e as folhas, que são adstringentes,
têm indicação contra as diarréias e o catarro da bexiga.



segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

GUABIROBA contra a diarréia

GUABIROBA contra a diarréia

536 GUABIROBA (Myrtus mucronatus)
Família: Mirtáceas.
Característica: Arbusto.
Habitat: Estados do Sul.
Valor terapêutico: Emprega-se, em clisteres, contra a diarréia mucosa, o catarro da bexiga, e a leucorréia.



domingo, 20 de dezembro de 2015

GUABIRABA para combater o reumatismo.

GUABIRABA para combater o reumatismo.

535 GUABIRABA (Cordia rotundifolia, Cordia lutea, Pavonia lutea)
Família: Borragináceas.
Características: Arbusto.
Fruto saboroso.
Habitat: Estados do Nordeste.
Valor terapêutico: Com as folhas se preparam decoctos emolientes.
Usam-se contra as conjuntivites e belidas.
Em banhos, são empregadas para combater o reumatismo.



sábado, 19 de dezembro de 2015

GUABIRABA desopilante do fígado.

GUABIRABA desopilante do fígado.

534 GUABIRABA (Campomanesia guabiraba)
Família: Mirtáceas.
Sinonímia: Gabiraba.
Características: Arbusto.
Casca lisa, com manchas esbranquiçadas e avermelhadas.
Folhas opostas ou dispersas.
Flores grandes, brancas, aromáticas.
Fruto: baga.
Valor terapêutico: As folhas, em decocção, têm emprego como remédio contra o reumatismo.
O decocto da raiz é desopilante do fígado.



sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

GRUMIXAMA anti-reumática

GRUMIXAMA anti-reumática

533 GRUMIXAMA (Stenocalyx brasiliensis, Eugenia brasiliensis, Eugenia grumixama)
Família: Mirtáceas.
Características: Arbusto de ramos erectos desde a base.
Casca escamosa.
Folhas obovais, opostas.
Flores brancas, semelhantes às do araçà. Fruto redondo, branco ou vermelho, comestível.
Valor terapêutico: As folhas, em banhos quentes, têm propriedades anti-reumáticas.




quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

GROGOJÓ (Cucurbita ovoides)

GROGOJÓ (Cucurbita ovoides)

532 GROGOJÓ (Cucurbita ovoides)
Família: Cucurbitáceas.
Sinonímia: Grogoió, grogotuba.
Características: Planta herbácea, volúvel.
Folhas quase redondas, ásperas.
Flores solitárias, amarelas.
Fruto: peponídeo (também se diz melonídeo), do tamanho e da forma de um ovo.
Valor terapêutico: A polpa do fruto, que é drástica,
tem aplicação como medicamento contra a hidropisia.



quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

GRITADEIRA (Palicourea rigida) na disúria, na oligúria, na anúria.

GRITADEIRA (Palicourea rigida) na disúria, na oligúria, na anúria.

531 GRITADEIRA (Palicourea rigida)
Família: Rubiáceas.
Sinonímia: Douradinha-do-campo, douradão, douradinha.
Características: Arbusto.
Flores amarelas. Não deve ser confundida com outras plantas também chamadas douradinha (Lindernia dif-fusa, Asplenium auritum, Waltheria communis).
Habitat: São Paulo, Goiàs, Mato-Grosso e outros Estados.
Valor terapêutico: O decocto das folhas e hastes tem utilidade na cistite,
na disúria, na oligúria, na anúria.



terça-feira, 15 de dezembro de 2015

GRAVIOLA (Anona muricata) serve para combater parasitas.

GRAVIOLA (Anona muricata) serve para combater parasitas.

530 GRAVIOLA (Anona muricata)
Família: Anonáceas.
Sinonímia: Araticum-do-grande, corossol, guanabano.
Outro idioma: Grande corossol, seppadille, cachiman-épineux (Guiana Francesa).
Características: Árvore pequena, de 5 a 6 metros.
Folhas inteiras, alternas, elíptico-lanceoladas, pecioladas, glabras, luzidias.
Fruto cor-diforme, grande, polposo.
Valor terapêutico: Os frutos verdes e as folhas dão um óleo que,
misturado com azeite de oliva, tem utilidade, em fricções,
nos casos de nevralgia e reumatismo, e que também serve para combater parasitas.




segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

GRAMA-DA-PRAIA (Stenotaphrum glabrum)

GRAMA-DA-PRAIA (Stenotaphrum glabrum)

529 GRAMA-DA-PRAIA (Stenotaphrum glabrum)
Família: Gramíneas.
Característica: Planta herbácea.
Habitat: Encontra-se nas praias de quase todo o litoral brasileiro, especialmente no Estado da Bahia.
Valor terapêutico: A raiz, em decocção, é diaforética.
(Diaforético: Sudorífico, que provoca a transpiração.)


domingo, 13 de dezembro de 2015

GONÇALO-ALVES contra os calos e as dores de dente.

GONÇALO-ALVES contra os calos e as dores de dente.

527 GONÇALO-ALVES (Astronium fraxinifolium)
Família: Anacardiáceas.
Sinonímia: Aroeira-do-campo, ubatã, chibatã, pau-gonçálo, jejuíra, gomável.
Outro idioma: Bois de zebre (Guiana Francesa).
Características: Árvore média ou grande.
Cerne vermelho-escuro.
Folhas imparipenadas.
Flores em panículas terminais ou axilares.
Habitat: Do Sul até a Amazônia.
Valor terapêutico: A casca, adstringente, é usada nas diarréias.
Os frutos fornecem um óleo cáustico empregado contra os calos e as dores de dente.

GONÇALO-ALVES (Astronium graveolens)

528 GONÇALO-ALVES (Astronium graveolens)
Família: Anacardiáceas.
Sinonímia: Aroeira-do-campo, gomável, gonçalouro, jejuíra, pau-gonçalo, quebra-machado, ubatã.
Características: Árvore resinosa.
Folhas compostas.
Flores encarnadas.
Frutos redondos.
Valor terapêutico: Tem as mesmas aplicações da aroeira (Schinus terebinthifolius).



sábado, 12 de dezembro de 2015

GOLFO (Nymphaea rudgeana) contra acessos hemorroidários.

GOLFO (Nymphaea rudgeana) contra acessos hemorroidários.

524 GOLFO (Nymphaea rudgeana)
Família: Ninfeáceas.
Sinonímia: Água-pé, água-pé-da-meia-noite, lírio-d'água.
Características: Planta aquática.
Flores vermelhas.
Valor terapêutico: O suco da raiz é empregado, em injeções, contra a blenorragia, e, em cataplasmas, contra úlceras crônicas.
A planta toda é usada, em banhos, contra acessos hemorroidários.


GOLFO-DE-FLOR-AMARELA (Nymphaea lutea)

525 GOLFO-DE-FLOR-AMARELA (Nymphaea lutea)
Família: Ninfeáceas.
Sinonímia: Gigoga-amarela, água-pé-amarelo, golfão-amarelo.
Características: Planta herbácea, aquática, com características quase idênticas às da Nymphaea alba, com a diferença de que suas folhas e flores são menores.
Valor terapêutico: Tem as mesmas aplicações da Nymphaea alba.


GOLFO-DE-FLOR-BRANCA para fortelecer a laringe e a úvula.

526 GOLFO-DE-FLOR-BRANCA (Nymphaea alba)
Família: Ninfeáceas.
Sinonímia: Lírio-d'água, água-pé-branco, liz-das-lagoas, gigoga-verdadeira, mururé, orelha-de-burro, pasta, golfo-maior, golfão-branco nenúfar, bandeja-d'água, lódão.
Características: Planta herbácea, aquática.
Folhas grandes, arredondadas, cordiformes, verde-luzentes por cima e roxas por baixo.
Flores brancas, que se abrem de noite e se fecham ao calor do sol.
Valor terapêutico: As raízes, que são adstringentes, combatem a disenteria.
São, porém, narcóticas em alta dose. O infuso das flores, em lavagens, é bom para curar úlceras, blenorragias e diversos cor-rimentos. O decocto das folhas, em bochechos, acalma a dor de dente.
Em diversas partes do mundo, os cantores usam o decocto desta planta,
em gargarejos, para fortelecer a laringe e a úvula.




sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

GOIABA-VERMELHA (Psidium guayava var. pomifera)

GOIABA-VERMELHA (Psidium guayava var. pomifera)

523 GOIABA-VERMELHA (Psidium guayava var. pomifera)
Família: Mirtáceas.
Sinonímia: Goiaba-comum, araçá-goiaba, djamboé.
Características: Árvore.
Tronco liso, esgalhado.
Folhas rosadas, elípticas, coriáceas, opostas.
Valor terapêutico: O decocto da casca e das folhas é empregado contra a diarréia, especialmente a diarréia infantil.




quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

GOIABA-BRANCA é útil contra a diarréia

GOIABA-BRANCA é útil contra a diarréia

522 GOIABA-BRANCA (Psidium guayava var. pyrifera)
Família: Mirtáceas.
Características: Árvore.
Fruto alongado, de casca amarela e polpa inteiramente branca.
Valor terapêutico: O decocto da casca e das folhas é útil contra a diarréia, especialmente em se tratando de criança.




quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

GIRASSOL-DE-BATATA (Helianthus tuberosus) é bom para curar feridas.

GIRASSOL-DE-BATATA (Helianthus tuberosus) é bom para curar feridas.

521 GIRASSOL-DE-BATATA (Helianthus tuberosus)
Família: Compostas.
Sinonímia: Girassol-tuberoso, lírio-tuberoso, batata-tupinambá, ta-pinamboi.
Outro idioma: Soleil vivace (França).
Características: Planta herbácea.
Flor menor que a do outro girassol, e indiferente ao giro do Sol. A batata, avermelhada por fora, serve como alimento.
Valor terapêutico: O decocto das folhas é bom para curar feridas.



terça-feira, 8 de dezembro de 2015

GIRASSOL (Helianthus annuus) como antinevrálgico

GIRASSOL (Helianthus annuus) como antinevrálgico

520 GIRASSOL (Helianthus annuus)
Família: Compostas.
Características: Arbusto de até 2 metros de altura.
Caule verde.
Folhas verde-esbranquiçadas, cordiforme-lanceoladas, ásperas, alternas.
Flores amarelas, dispostas em redor de um disco grande, cuja face superior é toda recoberta de sementes oleaginosas.
É uma planta muito útil.
As sementes dão farinha para pão.
Torradas, podem ser usadas como substituto do café.
Comprimidas, dão um óleo (até 28%) que pode empregar-se para fins culinários, para lâmpadas, e em substituição ao óleo de linhaça, para preparar vernizes e tintas.
Valor terapêutico: Amassam-se as sementes e empregam-se topicamente em contusões, esfoladuras, golpes, feridas, úlceras, etc.
As folhas também se aplicam do mesmo modo e para os mesmos fins.
Diz, a respeito do girassol, o Dr. Leo Manfred:
"O azeite que se espreme das sementes cruas é muito recomendado nas enfermidades do peito.
Em certos casos pode usar-se esse azeite em lugar do óleo de oliva ou de amendoim.
"O café que se prepara das sementes tostadas é bom contra as enxaquecas e as dores nervosas da cabeça"
O Dr. Raul O. Feijão diz que as sementes do girassol, torradas e moídas, em cozimento (30:1000), podem ser usadas como antinevrálgico, e que suas folhas se empregam externamente como vulnerârias.





segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

GERVÃO contra a hepatite.

GERVÃO contra a hepatite.

518 GERVÃO (Stachytarpheta jamaicensis, Verbena jamaicensis)
Família: Verbenáceas.
Sinonímia: Gervão-legítimo, gerbão, urgebão, ervão, chá-do-brasil, verbena, urgevão, orgibão, aguará-pondá.
Características: Subarbusto.
Folhas oval-alongadas, serreadas.
Flores pequenas, azuis, em espigas terminais.
Valor terapêutico: A raiz e as folhas, em decocção, são febrífu-gas; machucadas, são vulnerârias e úteis nas contusões.
Internamente usa-se esta planta nos casos de debilidade, dispepsia e hepatite.


GERVÃO-FALSO tônico e estimulante.

519 GERVÃO-FALSO (Bouchea loetevirens, Stachytarpha pseudo-chascanum)
Família: Verbenáceas.
Característica: Arbusto ou árvore pequena.
Habitat: Comum no Rio de Janeiro.
Valor terapêutico: Tem propriedades febrífugas, sudoríficas,
tônicas e estimulantes.
Parte usada: Folhas, em infusão.



domingo, 6 de dezembro de 2015

GERVÃO (Elytraria usitatissima) para combater as febres intermitentes.

GERVÃO (Elytraria usitatissima) para combater as febres intermitentes.

517 GERVÃO (Elytraria usitatissima)
Família: Acantáceas.
Características: Planta herbácea, ramosa, pilosa.
Folhas ovais, recortadas nas bordas, opostas.
Flores em longas espigas roliças.
Fruto: pequena cápsula. Não se deve confundir esta planta com a outra de igual nome, que é a Verbena jamaicensis.
Habitat: Estados do Norte.
Valor terapêutico:
É planta desobstruente, emenagoga, e útil para combater as febres intermitentes.



sábado, 5 de dezembro de 2015

GERUMBEBA (Cactus opuntia) contra a tosse convulsa.

GERUMBEBA (Cactus opuntia) contra a tosse convulsa.

516 GERUMBEBA (Cactus opuntia)
Família: Cactáceas.
Características: Caule ramificado, com constrições.
Flores róseas, insertas no caule.
Fruto: baga vermelha, de sabor agradável.
Outro idioma: Tuna, higo chumbo (Argentina).
Valor terapêutico: Emprega-se o fruto contra a diarréia, a disenteria,
a urina de sangue, os vômitos pretos.
Tem propriedades béqui-cas.
Para combater a coqueluche, abrem-se alguns frutos, deita-se açúcar por cima,
e expõe-se ao sereno.
Obtém-se desta maneira um xarope bom contra a tosse convulsa.
A raiz é diurética e purgativa.



sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

GERGELIM (Sesamum indicum)

GERGELIM (Sesamum indicum)

515 GERGELIM (Sesamum indicum)
Família: Pedaliáceas.
Sinonímia: Sésamo, gingilim.
Características: Planta herbácea de aproximadamente 1 metro de altura.
Cáule simples.
Flores branco-arroxeadas, em forma de corneta, em espigas compridas.
Sementes oleaginosas.
Habitat: Cultiva-se nos Estados do Nordeste.
Valor terapêutico: O óleo extraído das sementes aplicado topica-mente,
age como resolutivo, e é útil nas queimaduras e na dor de ouvido.
Em clisteres, é bom contra as cólicas abdominais.




quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

GERÂNIO-AROMÁTICO (Geranium moschatum) é antiespasmódico e sudorífico.

GERÂNIO-AROMÁTICO (Geranium moschatum) é antiespasmódico e sudorífico.

514 GERÂNIO-AROMÁTICO (Geranium moschatum)
Família: Geraniáceas.
Sinonímia: Malva-cheirosa.
Características: Planta herbácea, ornamental, cultivada nos jardins.
Valor terapêutico:
O infuso das fôlhas, e, principalmente, das sumidades floridas,
é antiespasmódico e sudorífico.



quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

GENGIBRE (Zingiber officinalis) nas dores reumáticas

GENGIBRE (Zingiber officinalis) nas dores reumáticas

513 GENGIBRE (Zingiber officinalis)
Família: Zingiberáceas.
Sinonímia: Mangarataia.
Características: Planta herbácea.
Folhas lanceoladas, invaginan-tes.
Flores amarelas, em espigas.
Fruto: cápsula trilocular, com sementes em cada loja.
Rizoma carnudo, branco ou amarelado por dentro, picante.
Valor terapêutico: O óleo essencial do rizoma ê usado nos casos de dispepsias, atonia do estômago, cólicas flatulentas, catarro crônico, rouquidão, bronquite, asma.
Exteriormente, é administrado, em fricções, nas dores reumáticas e nas polineurites.




terça-feira, 1 de dezembro de 2015

GENCIANA-DO-BRASIL febrífuga e vermífuga.

GENCIANA-DO-BRASIL febrífuga e vermífuga.

512 GENCIANA-DO-BRASIL (Coutoubea spicata)
Família: Gencianáceas.
Sinonímia: Raiz-amargosa.
Características: Arbusto pequeno.
Flores brancas.
Planta muito amarga.
Habitat: Do Sul do País até a Amazônia.
Valor terapêutico: A genciana-do-brasil é tônica, emenagoga, febrífuga
e vermífuga.