quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

GUAIACO (Guaiacum officinale)

GUAIACO (Guaiacum officinale)

540 GUAIACO (Guaiacum officinale)
Família: Zigofilãceas.
Sinonímia: Pau-santo, gáiaco.
Características: Árvore alta.
Ramos cinzentos e rugosos.
Folhas paripenadas, compostas de dois ou três pares de folíolos opostos, sés-seis, ovais, obtusos.
Flores azuis, em número de seis a dez na axila das folhas superiores.
Fruto capsular.
Valor terapêutico: Tem efeito depurativo, diaforético e diurético.
Emprega-se contra afecções da pele, amenorréia, asma, bronquite, catarros crônicos, escrofulose, gota, gripe, resfriados, reumatismo, sífilis. A respeito do guaiaco, o Dr. Leo Manfred se exprime assim: "A resina dessa árvore encerra propriedades para curar a sífilis crônica, a saber, as complicações sifilíticas do terceiro período, como sejam: tabes, dilatações da aorta de origem sifilítica, etc.
"É muito bom remédio também no reumatismo e na gota, e, bem assim, para baixar a pressão sangüínea na arteriosclerose...
"Para reforçar a ação deste remédio, muitos enfermos adicionam às raspas de guaiaco um pouco de salsaparrilha, que também se usa contra a sífilis, e, bem assim, sassafrás e quina."
Partes usadas: Talos e casca, por decocção.
Dose: 20 gramas para 1 litro de água; 4 a 5 xícaras por dia.





Nenhum comentário:

Postar um comentário