quarta-feira, 24 de agosto de 2016

POEJO acidez e ardor do estômago

POEJO acidez e ardor do estômago

823 POEJO (Mentha pulegium, Pulegium vulgare, Cunila Microce-phala)
Família: Labiadas.
Sinonímia: Erva-de-são-lourenço.
Características: Planta rasteira.
Folhas pequenas, ovais, opostas, inteiras, obtusas, de pecíolos curtos.
Cheiram a hortelã. Junto às folhas principais, aparecem, transversalmente, dois pares de folhinhas, bem mais miúdas, dispostas face a face.
Flores roxo-claras, cheirosas.
Valor terapêutico:
Usa-se para: acidez e ardor do estômago, afecções das vias respiratórias,
arrotos, catarro em geral, debilidade geral, debilidade do sistema nervoso,
diarréia, enjôo, estorvos no estômago e intestinos, fermentações, hidropisia, insônia, irregularidades na menstruação, tosse, ventosidade.
Parte usada: A planta toda, fresca e florida.
Dose: 20 gramas para 1 litro de água; 4 a 5 xícaras por dia.




Nenhum comentário:

Postar um comentário