terça-feira, 20 de setembro de 2016

SAPONÁRIA (Saponaria officinalis, Bootia vulgaris, Lychnis officinalis)

SAPONÁRIA (Saponaria officinalis, Bootia vulgaris, Lychnis officinalis)

876 SAPONÁRIA (Saponaria officinalis, Bootia vulgaris, Lychnis officinalis)
Família: Cariofiláceas.
Sinonímia: Saponária-das-boticas.
Características: Planta herbácea, de uns 600 cm de elevação.
Rizoma rasteiro, muito ramificado, da espessura de um dedo.
Haste erecta, cilíndrica, nodosa, pouco ou nada ramificada.
Folhas opostas, sésseis; as inferiores curtamente pecioladas;
ovais, ou alongado-lanceoladas, inteiras, verde-amareladas,
com 3 nervuras longitudinais.
Flores grandes, aromáticas, róseo-pálidas. O fruto é uma cápsula deiscente, unilocular, alongado.
Sementes reniformes.
Valor terapêutico:
Indicada nos seguintes casos: atonia digestiva, clorose, gota, icterícia, reumatismo crônico, sífilis.
É, além disso, depurativa, diurética, sudorífica.
Externamente, usa-se, em banhos, nas dermatoses.
Nos tumores ganglionares usam-se as folhas cozidas, como resolutivas, em cataplas-mas. O decocto se emprega em gargarejos nos casos de anginas, fa-ringite, etc.
Partes usadas: Folhas e raízes.
Dose: Uso interno folhas, 20 gramas para 1 litro de água; raízes, 30 gramas para 1 litro de água.
Uso externo folhas e raízes, 50 a 60 gramas.



SAPOTAIA (Capparis cynophallophora)

877 SAPOTAIA (Capparis cynophallophora)
Família: Caparidáceas.
Sinonímia: Feijão-de-boi.
Característica: Arbusto.
Habitat: Nas capoeiras: S. Paulo, Rio, Minas, Bahia e outros Estados.
Valor terapêutico:
A casca da raiz é aperiente, diurética, hidragoga.




Nenhum comentário:

Postar um comentário